Carta de despedida (ex-amor)

A tarde vai, um insípido crepúsculo no céu anuncia a sua partida.  Não, eu não queria que tivesse sido assim.  Mas, talvez, quem sabe, um dia voltaremos a ser bons amigos...

            Talvez não esteja fácil ver a luz no final do túnel, mas ela existe.  Não adianta mais refletir sobre o que já passou, os aprendizados de um velho amor, só a um novo amor caberão.  Amores não são recicláveis, recomeços são, tão somente, formas de adiar a verdade, galhos secos presos às paredes do abismo.

            Tua natureza é diferente da minha, teus pensamentos são distantes dos meus, no dia em que a paixão se perdeu, o amor, solitário, não foi capaz de agüentar.  Uma relação carnal não suporta viver de lembranças, não sobrevive à mudança, ao desejo que não existe mais.  Não adianta voltar atrás, é definitiva a partida, e como tudo nesta vida, nós chegamos ao fim.

segunda 14 janeiro 2008 17:08 , em MINHAS CRONICAS



Nenhum comentário Carta de despedida (ex-amor)



Seu comentário :

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (54.166.84.53) para se identificar     



Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para escrivaninha

Precisa estar conectado para adicionar escrivaninha para os seus amigos

 
Criar um blog